Connect with us

Nacional

Inflação sobe 0,12% em julho, puxado por alta forte da gasolina

Published

on

Brasília (DF) – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é considerado o indicador oficial de inflação do país, apresentou um aumento de 0,12% em julho, conforme divulgado nesta sexta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A trajetória da inflação brasileira vinha desacelerando desde fevereiro. Em junho, inclusive, o indicador registrou uma deflação de 0,08%. Contudo, neste mês, a inflação voltou a acelerar, sendo impulsionada pelo grupo de Transportes (1,50%), principalmente devido ao aumento expressivo da gasolina (4,75%). Vale ressaltar que em julho de 2022, o IPCA também teve uma deflação de 0,68%.

Assim, o país acumula uma inflação de 3,99% nos últimos 12 meses, enquanto no ano a alta já atinge 2,99%.

O resultado de julho superou as expectativas do mercado, que previa um aumento de 0,07% no mês. No entanto, os analistas argumentam que o resultado geral é relativamente positivo, devido à desaceleração na inflação de serviços.

Em julho, cinco dos nove grupos que compõem o IPCA apresentaram alta. Além de Transportes, houve aumentos nos grupos de Saúde e cuidados pessoais e Despesas pessoais. Por outro lado, grupos significativos como Alimentação e bebidas e Habitação tiveram quedas.

André Almeida, analista do IBGE, comenta: “Os três grupos com maior peso no IPCA tiveram movimentos inversos. Houve uma variação positiva em Transportes, com um acréscimo de 0,31 ponto percentual, enquanto Alimentação e bebidas, e Habitação reduziram o índice em 0,26 ponto percentual.”

Confira o desempenho dos nove grupos que compõem o IPCA:
– Alimentação e bebidas: -0,46%;
– Habitação: -1,01%;
– Artigos de residência: 0,04%;
– Vestuário: -0,24%;
– Transportes: 1,50%;
– Saúde e cuidados pessoais: 0,26%;
– Despesas pessoais: 0,38%;
– Educação: 0,13%;
– Comunicação: -0,00%.

Destaque para a alta significativa da gasolina
Dentro do grupo de Transportes, que acumulou um aumento de 1,50% no mês, com um impacto de 0,31 ponto percentual no índice geral, a gasolina se destacou como a principal responsável por essa alta. O combustível registrou um aumento de 4,75% no mês, contribuindo com 0,23 ponto percentual no IPCA.

André Almeida também ressalta que, excluindo a gasolina do índice geral, o IPCA teria apresentado uma nova deflação de 0,11% em julho. O peso total da gasolina no índice é de 4,79%, o maior entre todos os itens que compõem a cesta do IPCA.

Fonte: g1

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *