Connect with us

Nacional

Servidora Trans fala sobre ideologia de gênero para crianças do 5º ano

Published

on

Várzea Grande (MT) – O deputado estadual Gilberto Cattani (PL-MT) utilizou suas redes sociais para criticar uma servidora trans da Educação de Várzea Grande por abordar questões de ideologia de gênero durante uma palestra para crianças do 5° ano do ensino fundamental na Escola Municipal de Educação Básica Mercedes de Paula Sôda. A Prefeitura considera o ocorrido um caso isolado.

Durante a palestra, a servidora explicou que uma pessoa pode nascer homem e se identificar como mulher, e vice-versa. Além disso, abordou o tema do preconceito e da discriminação de gênero.

A educadora diz às crianças que é preciso “entender que existem meninos e meninas e que isso pode ser construído ao longo do tempo” e menciona sua experiência pessoal: “Quando nasci, nasci do sexo masculino […], porém, quando fui crescendo, percebi que não me identificava como menino”.

O parlamentar considerou a situação uma forma de “doutrinação” de menores em um ambiente de ensino fundamental. Diante desse cenário, solicitou esclarecimentos à Secretaria de Educação de Várzea Grande sobre a iniciativa da educadora.

“Esta palestra aconteceu na Escola Municipal de Educação Básica Mercedes de Paula Sôda, em Várzea Grande-MT, onde estudam crianças da educação infantil ao 5° ano do ensino fundamental. Já estamos protocolando uma denúncia no Ministério Público Estadual e um pedido de providências para Secretaria de Educação. Em Mato Grosso não iremos permitir que doutrinação em escolas fiquem impune”, declarou o deputado em postagem.

O presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, Nikolas Ferreira (PL-MG), manifestou-se sobre o caso nas redes sociais, onde escreveu: “Entenda por que a esquerda não quer debater a doutrinação nas escolas”, e afirmou que tomará providências.

Nota na íntegra da Prefeitura de Várzea Grande:


“As Secretarias de Comunicação Social; Educação, Cultura, Esporte e Lazer; Governo; Administração e Procuradoria Municipal em atenção ao pedido de esclarecimento deste conceituado órgão de imprensa informa:

A Prefeitura de Várzea Grande não pratica ideologia de gênero em nenhuma de suas Secretarias ou Órgãos Municipais e refuta toda e qualquer manifestação, venha ela de pessoas ou segmentos;

Fato isolado ocorrido durante acolhimento de alunos na Escola Mercedes de Paula Soda, localizado no Jardim Paula I, com manifestação de um profissional da área de Educação, não traduz a opinião e o conceito da Administração Municipal e da política educacional que é contra qualquer tipo de discriminação de raça, cor, credo ou qualquer manifestação pública;

O papel da Educação Municipal é o de ensinar, educar e demonstrar a importância da ética para toda e qualquer missão que as pessoas assumam em suas vidas.

Os Órgãos Municipais informam ainda que a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer vai promover o devido esclarecimento dos fatos, que teriam sido motivados pelo tratamento discriminatório contra o profissional da Educação e contra alguns alunos.

A politização em ano eleitoral visando caminhos transversos acaba provocando discussões desnecessárias como a atual, que em nada contribui para a educação ou para a formação de homens e mulheres, mas o Poder Público Municipal é vigilante e não irá permitir que transformem fatos isolados em crises políticas deflagradas por conceitos de Direita ou de Esquerda”

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *