Connect with us

Nacional

‘Bolsonaro era comandante de processo golpista e deve ser indiciado’, diz relatora da CPMI do 8/1

Published

on

Brasília (DF) – Depois de serem revelados o suposto esquema de desvio de presentes presidenciais e os repasses de dinheiro de auxiliares para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), a senadora Eliziane Gama (PSD-MA) avalia que há grandes chances de que Bolsonaro seja alvo de um pedido de indiciamento no relatório final que ela vai produzir na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos atos golpistas de 8 de janeiro em Brasília.

A relatora da CPMI faz essa avaliação sobre Bolsonaro com base no papel de comando que ele exerceu como presidente da República na instigação dos atos que culminaram em uma tentativa de golpe de Estado no dia 8 de de janeiro deste ano. “Ele era o comandante máximo de todo esse processo”, afirmou Eliziane ao Estadão.

“No caso de Bolsonaro, para além da questão do financiamento, a gente precisa também entender a autoria intelectual. Ele era o maior formador de opinião do Brasil. E a gente precisa também responder à pergunta: Quem planejou? Quem instigou o 8 de janeiro? O indiciamento é muito possível exatamente por isso”, acrescentou a senadora.

Além de Bolsonaro, outro ator institucional na trama do 8 de janeiro que deve figurar em seu relatório são as Forças Armadas. O Exército, a Marinha e Aeronáutica, no entanto, terão destaques positivos no documento a ser redigido por Eliziane. Para ela, o País só resistiu ao golpe por causa do papel exercícido pelo alto comando da caserna. “A instituição Forças Armadas impediu um golpe no país”, resumiu.

Fonte: Estado de S. Paulo

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *