Connect with us

Internacional

França de Emmanuel Macron se rende a Pequim

Published

on

[blockquote style=”blockquote_style2″ align=”alignleft” textcolor=”#ffdd00″ background=”#000000″ bordercolor = “#ffe600”]“o maior risco para a Europa é se transformar em seguidora dos americanos”[/blockquote]

O atual presidente da França, Emmanuel Macron defende uma Europa neutra em um eventual conflito militar entre EUA e China.

Macron disse que “o maior risco para a Europa é se transformar em seguidora dos americanos”, esse discurso do francês ocorreu logo após encontro com o ditador chinês Xi Jinping, que durou 6 horas em Guanghzou na última sexta-feira(7).

Na conversa informal segundo a mídia chinesa, o mandatário francês defendeu tese da “autonomia estratégia” liderada pela França.

A “estratégia” de Macron agrada bastante a ditadura chinesa, que vê com bons olhos o distanciamento da Europa dos Norte Americanos e bem mais próxima do regime chinês de Xi Jinping, disse ainda que não é do interesse dos franceses “acelerar uma crise em Taiwan” deixando claro que a França não vai interferir caso a os chineses invadam a ilha independente de Taiwan.

É importante frisar que no mesmo momento em que Macron se encontrava com o ditador chinês Xi Jinping, forças militares chinesas ensaiavam uma invasão a ilha Taiwanesa mantendo a ilha completamente cercada.

Sobre a guerra na Ucrânia

Um dia antes na quinta-feira(6) na viagem que durou três dias na China, Macron insistiu que Pequim deveria falar com a Rússia sobre o fim da guerra na Ucrânia. Xi também foi pressionado a conversar com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelesnky, mas não mencionou nenhuma intenção em fazer a ligação.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *