Connect with us

Brasil

Amom se divide entre políticos da direita e da esquerda na Câmara

Published

on

Brasília – Ao que tudo indica, o deputado federal Amom Mandel (Cidadania) ainda não definiu qual é o seu lado político na Câmara dos Deputados. Em apuração realizada pela reportagem do Amazonas 1, com base nas atuações do político divulgadas pela imprensa, ele “pulou” da direita para a esquerda e retrocedeu para o lado de apoiadores de Jair Bolsonaro por pelo menos uma vez.

Mesmo após ter sido eleito nas eleições do ano passado, por meio um eleitorado com viés de direita, Amom se uniu à base esquerdista da Câmara no início das atividades legislativas da Casa, ao aderir a um gabinete compartilhado com outros seis parlamentares do PT, PSB, PDT e PSDB.

Entretanto, a divisão do mesmo espaço com os colegas da esquerda não impediram que Amom aderisse ao Gabinete de Fiscalização Ministerial, criado pela oposição com o intuito de investigar a atuação dos ministérios do governo Lula, no qual ele será responsável por averiguar as atividades exercidas pelo Ministério das Cidades, chefiado pelo paraense Jader Barbalho.

Apesar da dança das cadeiras da esquerda para a direita, nas redes sociais, Amom se apresenta como um político independente.

Ainda nesta quarta-feira (12), um novo bloco parlamentar integrado por nove partidos, que inclui o Cidadania, legenda de Amom, foi apresentado na Câmara dos Deputados, se tornando o maior bloco partidário da Casa Legislativa Federal com 173 deputados.

Questionado se a posição do Cidadania interfere no seu modo de agir no parlamento, Amom respondeu, por meio da sua assessoria de comunicação, que “o bloco em si influencia um pouco, mas não tanto”, pois para ele, a decisão da legenda se dá mais por uma “questão de composição” para que os parlamentares tenham espaço nas “comissões, de direito à titularidade, presidência ou suplência, assim por diante”.

“A formação do bloco de ontem não indica, na verdade, nenhuma guinada ideológica no partido”, pontuou.

Em quase três meses de mandato na Câmara dos Deputados, Amom parece que ainda não se esqueceu do parlamento municipal, onde, até janeiro deste ano, atuou como vereador de oposição ao prefeito David Almeida (Avante).

Nas redes sociais, em vez de questionar o Executivo nacional, papel de um deputado federal, o político segue fazendo críticas à Prefeitura de Manaus nas suas redes sociais.

O político vem sendo apresentado como um forte oponente do atual prefeito para as eleições municipais de 2024, mas, segundo a assessoria de comunicação do jovem político, ele nega a disputa.

Fonte: Amazonas 1

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *