Connect with us

Amazonas

Ex-ministro da Saúde, Pazuello será investigado por mortes em Manaus por falta de oxigênio

Published

on

Manaus (AM) – O deputado federal pelo Rio de Janeiro e ex-ministro da Saúde do governo Bolsonaro, general Eduardo Pazuello, será investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelas mortes de pacientes de Covid-19 em Manaus por falta de oxigênio nos hospitais, em janeiro de 2021. A informação foi divulgada pela Coluna Radar, da Revista Veja, assinada pelo jornalista Robson Bonin.

A investigação contra Pazuello no episódio que ficou conhecido como “crise do oxigênio”, que teve os piores dias em 14 e 15 de janeiro de 2021, será incorporada a outra investigação em curso, que tem Gilmar Mendes como relator e apura a conduta de Pazuello na função de ministro da Saúde, durante a pandemia do Covid-19 no Brasil.

De acordo com investigação feita pelo Ministério Público, 31 pessoas morreram em dois dias, 14 e 15 de janeiro de 2021 nos hospitais de Manaus, por falta de oxigênio. Informações da FVS-AM (Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas) mostram que somente no dia 14 de janeiro de 2021 ocorreram 258 internações hospitalares, sendo 254 em Manaus, além de 82 mortes por Covid-19, 76 delas na capital.

Documento da AGU (Advocacia-Geral da União) revela que Pazuello, na condição de ministro da Saúde, tinha conhecimento do “iminente colapso do sistema de saúde” do Amazonas dez dias antes da tragédia de 14 de janeiro de 2021.

Pazuello é um dos generais do Exército citado na delação premiada de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, como um dos envolvidos no golpe de estado tratado pela cúpula governista em 2022.

Com informações do Amazonas Atual.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *