Connect with us

Amazonas

CONTRADIÇÃO – Prefeituras do AM em situação de emergência gastam mais de R$ 3 mi com shows

Published

on

Manaus (AM) – O Amazonas tem hoje 60 dos seus 62 municípios em situação de emergência por causa da seca histórica, que além de diminuir drasticamente o nível dos rios, facilita queimadas na floresta. E, enquanto cerca de 610 mil moradores do estado sofrem com esse fenômeno, prefeituras da região desembolsaram, nas últimas semanas, ao menos R$ 3 milhões para bancar cachês de artistas nacionais, informou o Estadão.

O levantamento foi feito pelo Estadão e revela que estrelas desse gênero musical, como Zé Vaqueiro, Xand Avião e João Gomes, figuram entre os mais bem pagos. Enquanto o intérprete do piseiro Coladin recebeu quase R$ 1 milhão ao se apresentar nos municípios de Tabatinga e Manacapuru, os cantores Xand e João Gomes receberam R$ 500 mil, cada, para tocarem na ExpoFest 2023, da cidade de Itacoatiara.

Em Novo Aripuanã, a situação de emergência foi reconhecida pela União em 02 de outubro deste ano. Pouco tempo depois, em 20 de outubro, o governo federal empenhou R$ 531 mil de verba extraordinária para “ações de proteção e defesa civil” em benefício da prefeitura. Mas, no fim de agosto, os artistas George Japa e Israel Novaes se apresentaram no Festlendas. Os valores dos contratos foram de R$ 47 mil e R$ 238,6 mil, respectivamente. 

Os shows foram contratados sem licitação, conforme os contratos publicados no Diário Oficial dos municípios. 

Outra cidade do Estado, Apuí, empenhou R$ 250 mil com o cachê do cantor Mano Walter para se apresentar na 34ª Expoap. O município, no entanto, não vive uma situação de emergência.

Manaus

Na capital do Amazonas não foi diferente. O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), desembolsou cerca de R$330 mil dos cofres públicos na contratação dos shows da cantora Joelma e do cantor Thierry. Eles se apresentam nas comemorações do aniversário de 354 anos de Manaus e na entrega da primeira etapa do Parque Municipal Amazonino Mendes, no Novo Aleixo, realizada pela Prefeitura de Manaus, mesmo com a cidade registrando altos índices de queimadas que prejudicaram a qualidade do ar e temos a maior vazante dos últimos 100 anos. Os valores gastos com a festa não foram disponibilizados pela Prefeitura de Manaus ou pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *