Connect with us

Amazonas

VAZANTE: Governo vai liberar R$ 141 milhões para dragar rios do Amazonas

Published

on

Manaus (AM) – O governo federal vai liberar R$ 141 milhões para a fazer serviço emergencial de dragagem dos rios do Amazonas, da região do Tabocal (entre Manaus e Itacoatiara), Madeira e Solimões, trechos entre os municípios de Tabatinga e Benjamim Constant.

A medida será feita para garantir a navegabilidade dos rios afetados por conta da vazante que tem prejudicado a população do interior do estado.

O anúncio dos recursos e de ações emergenciais foi feito pelo governador Wilson Lima (União), nesta terça-feira (26), após uma reunião em Brasília, com três ministros e a bancada federal do Amazonas. Entre os ministros estavam o dos Transportes, Renan Filho, dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

“Daqui a uma semana, a dragagem deve estar chegando nas regiões para a gente poder sanar esse problema que tem preocupado a todas nós”, disse Costa Filho.

Segundo Renan Filho, os R$ 141 milhões foram destinados emergencialmente pelos ministérios dos Transportes e dos Portos, além do Dnit. Já as obras vão iniciar a partir do dia 6 de outubro em duas frentes:

“A primeira frente, a partir do dia 6 de outubro, e eu espero estar ao lado do ministro Silvio Costa, do governador e de quem desejar que esteja presente nessa reunião, poder fazer uma visita já no início dessas obras”, sugeriu Renan Filho.

Investimentos

Segundo o governador, o rio Solimões está muito assoreado, por isso o Governo vai investir R$ 41 milhões nos trabalhos no trecho entre Tabatinga e Benjamin Constant, que abrangem oito quilômetros de extensão, e R$ 100 milhões para os serviços entre Tabocal e rio Amazonas, em 12 quilômetros. A previsão de início é para os próximos dias.

“Então, a gente tem ali a questão do Alto Solimões, que liga Tabatinga a Benjamin Constant, próximo do Vale do Javari, que é importante porque é uma questão de segurança nacional, é uma área de fronteira e muito significativa no tráfico de drogas. É importante que o Governo Federal esteja presente ali. Temos a questão da área do Tabocal, pelo rio Amazonas, por onde chegam os insumos para a Zona Franca de Manaus e por onde saem os produtos acabados, como televisores e celulares”, ressaltou Wilson Lima.

Força-tarefa

Ainda nesta terça-feira, o governador Wilson Lima se reuniu com o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, a ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, e representantes de mais seis órgãos do Governo Federal.

No encontro, foi anunciada a criação de uma força-tarefa para minimizar os impactos causados pela estiagem no Amazonas, em reforço às ações realizadas pelo Estado. Dos 62 municípios, 15 estão em situação de emergência e há 111 mil pessoas afetadas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *