Connect with us

Amazonas

Vereador do PT diz que Marina Silva ‘não entende nada de meio ambiente’

Published

on

A BR-319, que liga Manaus (AM) a Porto Vleho (RO), foi uma das pautas debatidas na Câmara Municipal de Manaus (CMM, nessa terça-feira (23), e rendeu várias críticas à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), devido aos entraves para continuação das obras no trecho do meio da rodovia.

No debate, o vereador Sassá da Construção Civil (PT), único vereador petista na CMM, afirmou que a ministra desconhece o tema principal da pasta que ocupa. “Ela não entende nada de meio ambiente. Nossa BR tem que sair sim, porque existem maneiras da gente não prejudicar o meio ambiente”, discursou o vereador.

O petista ainda continuou as críticas, alegando que Marina é uma “traidora” do governo Lula, e também disse que a pavimentação da BR se tornou uma questão política. “Em todos os governos anteriores eu sempre fui a favor da BR-319 e não é diferente no governo Lula, porque é uma rodovia que vai fazer o Amazonas avançar. Então se tiver de escolher entre briga de partido, tendências, seja lá o que for, eu fico com o meu povo do Amazonas”, afirmou.

Outros parlamentares também falaram sobre os impasses, que se arrastam por décadas, para o licenciamento das obras na rodovia. Atualmente, especialistas apontam a pavimentação do trecho do meio como um risco à Amazônia.

“É claro o desinteresse no não desenvolvimento da Amazônia. O que já foi gasto de manutenção, dava para fazer umas cinco BR-319. Essa é a verdade. Nós continuamos vendo a falácia de desenvolvimento sustentável mesclada à essa falta de respeito ao Amazonas”, reclamou o vereador Lissandro Breval (Avante).

Por essas questões, ambientalistas, líderes indígenas e o atual governo vivem um dilema.

Briga

Em agosto do ano passado, ainda no governo de Jair Bolsonaro, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) liberou a licença prévia para reconstrução dessa parte da estrada. Contudo, em visita a Manaus, em março deste ano, Marina Silva afirmou que é necessário revisitar o processo para autorização da pavimentação da rodovia.

“Estamos vivendo a mudança do clima em função do aumento das queimadas e do desmatamento, se não pararmos para pensar na situação da Amazônia, a situação do vai se agravar. A questão da BR-319 está sendo avaliada. Tem uma licença que foi dada e ela está sendo revisitada. Tem que fazer a análise do projeto”, disse na ocasião.

 

Com informações do AM 1.

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *