Connect with us

Amazonas

Grupo de mulheres realizará ato nesta terça no TCE após agressões a Yara Lins

Published

on

Manaus (AM) – Um grupo de mulheres está programando uma manifestação para ser realizada, nesta terça-feira (10), em frente a sede do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), para pedir o afastamento do conselheiro Ari Moutinho que é acusado pela presidente eleita do TCE-AM, Yara Lins, de proferir palavras de baixo calão contra ela, minutos antes da eleição para a presidência da Corte.

A manifestação pede o fim da violência de gênero e a expulsão de Ari do cargo de conselheiro e vai acontecer, às 14h, na avenida Efigênio Sales, bairro de Adrianópolis, zona Centro-sul de Manaus.

De acordo com o a denúncia da conselheira Yara Lins, as agressões aconteceram antes da eleição para definir o novo presidente do TCE na última terça-feira (3). Um vídeo compartilhado nas redes sociais, mostra o momento em que o conselheiro profere as palavras de baixo calão contra Yara. Em coletiva de imprensa, ocorrida na última sexta-feira (6), na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, a presidente falou sobre o ocorrido e afirmou que se sentiu covardemente agredida. Ela aproveitou a oportunidade para formalizar a denúncia.

“Nesse momento estou aqui como mulher. Uma mulher que foi covardemente agredida dentro do plenário antes da eleição para me desestabilizar eu quando estava no plenário. Eu fui cumprimentar o conselheiro Ari e disse ‘bom dia’ e ele me disse ‘bom dia nada, safada, puta, vadia’. Ele me ameaçou dizendo que ia me ‘fuder porque lá no Ministério Público (MP), lá no STJ você vai ver’”, relembrou Yara na coletiva.

A Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica (ABMCJ), Comissão do Amazonas, manifestou apoio à presidente eleita Yara Lins.

A entidade considera misógina e machista os insultos proferidos pelo conselheiro, além de reforçar que “episódio é inaceitável e incompatível com o dever de respeito e urbanidade que deve nortear a atuação de todos os profissionais”.

O caso também foi repassado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, no mesmo dia em que a conselheira denunciou o colega. Em uma postagem nas redes sociais, a senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS) disse que levou o assunto pessoalmente.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *