Connect with us

Brasil

Lula mantém sigilos da mesma forma que Bolsonaro

Published

on

Petista prometeu na campanha “um revogaço desse sigilo que Bolsonaro está criando para defender os amigos”, mas seu governo negou quase o mesmo número de pedidos de informação que o antecessor

Brasília (DF) – Durante a campanha presidencial de 2022, mais precisamente em junho, o Lula prometeu o seguinte: “É uma coisa que nós vamos ter que fazer: um decreto, um revogaço desse sigilo que Bolsonaro está criando para defender os amigos”.

O Estadão revela nesta quinta-feira (21), que, em seu primeiro ano de governo, o petista negou praticamente o mesmo número de pedidos de informação que o antecessor no último ano de gestão.

Segundo o jornal, o governo Lula negou 1.339 pedidos de informações em 2023, sob a justificativa de que as solicitações tocariam em dados pessoais. “Entre as informações colocadas em sigilo centenário pela gestão Lula estão a agenda da primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja; comunicações diplomáticas sobre o ex-jogador Robinho, condenado na Itália por estupro; e a lista dos militares do Batalhão de Guarda Presidencial que estavam de plantão durante o ataque à Praça dos Três Poderes no dia 8 de janeiro de 2023”, diz o Estadão.

O governo Lula negou em 2023 sete pedidos de informação a mais do que os 1.332 negados pelo governo Bolsonaro em 2022. “O levantamento considerou todos os pedidos negados cujo motivo da decisão foi ‘dados pessoais’, conforme o sistema da CGU. O artigo 31 da Lei de Acesso à informação diz que ‘informações pessoais relativas à intimidade, vida privada, honra e imagem terão seu acesso restrito pelo prazo máximo de 100 anos a contar da sua data de produção’”, explicou o Estadão.

Sigilo dos outros

Durante a campanha, Lula usou muito a questão dos sigilos para machucar o adversário. “Qualquer pessoa podia saber o que acontecia no nosso governo. Agora, o Bolsonaro, não. O Bolsonaro dizia que não tem corrupção, mas decreta sigilo de 100 anos para qualquer denúncia contra ele. Decreta sigilo de 100 anos para o filho, para os amigos, para o [ex-ministro da Educação e hoje deputado Eduardo] Pazuello. Nada dele é investigado. Toma aqui 100 anos, para quando ele não existir mais”, reclamou à época.

Em janeiro de 2023, o governo levantou sigilos sobre visitas recebidas pela ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro no Palácio da Alvorada. Agora, mantém em segredo as visitas recebidas pela primeira-dama Janja na residência oficial e no Palácio do Planalto.

Estadão destaca ainda que “o Exército também impôs sigilo centenário sobre a lista dos integrantes alocados no Batalhão da Guarda Presidencial durante o 8 de janeiro e sobre a ficha militar do tenente-coronel Mauro Cid, ex-braço direito de Bolsonaro”.

Revisão

A pedido do governo Lula, a Controladoria Geral da União (CGU) reviu os sigilos impostos pelo governo Bolsonaro e identificou “252 casos de sigilo aplicados indevidamente”.

A partir desse levantamento, foi possível verificar que o governo anterior invocava a proteção a dados pessoais e o artigo 31 da LAI como pretexto para deixar de divulgar informações que, pela Lei, deveriam ser públicas. Isso é o que ocorreu, por exemplo, em casos de agendas públicas, registros de entradas e saídas de prédios públicos, processos administrativos, entre outros que se notabilizaram no último governo.”, informou a CGU em nota.

“Qualquer coisinha

Ouvida pelo Estadão, a diretora de programas da Transparência Brasil, Marina Atoji, criticou o uso indiscriminado do sigilo de 100 anos previsto na lei brasileira:

“A formalização, por meio do Decreto 11.257/2023 e dos enunciados, do entendimento de que esse sigilo não é de aplicação automática e nem deve depender do humor da pessoa que decide sobre a concessão de acesso, foi um passo muito importante. A questão agora é introjetar essa interpretação em todo o governo federal, fazer isso funcionar de fato – algo que caminha a passos lentos”.

Pelo jeito, o que Lula disse em um dos debates com Bolsonaro na eleição passada segue valendo: “Hoje, qualquer coisinha é um sigilo de 100 anos”.

Com informações de O Antagonista.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *