Connect with us

Amazonas

Menezes cobra exoneração de secretário investigado na operação Dente de Marfim

Published

on

Manaus (AM) – Troca de favores, nomeação de parentes de empresários em secretaria municipal, indícios de pagamentos indevidos ao gestor municipal. Esses foram alguns dos levantamentos apontados pela Polícia Federal (PF) que resultou na operação “Dente de Marfim” deflagrada em Manaus, mês passado, que tem o envolvimento de agentes públicos da Prefeitura de Manaus.

Por este motivo, coronel Alfredo Menezes (PL) relembrou o episódio e afirmou que se a atual gestão municipal fosse séria já teria exonerado o secretário envolvido nas investigações, que segundo a imprensa local, seria o Sabá Reis. A cobrança foi feita nesta terça-feira (4), durante tramitação nas redes sociais do militar da reserva.

“Se eu fosse o gestor e tivesse um secretário visitado pela Polícia Federal, afastaria o sceretário imediatamente para que ele pudesse provar a isenção durante todo esse processo. A cidade de Manaus está esperando que o senhor (prefeito) faça a exenoração desse secretário. Concito aos vereadores que cobrem isso do prefeito para que as investigações possam caminhar de maneira mais isenta possível”, cobrou Menezes.

Na transmissão, o vice-presidente estadual do Partido Liberal (PL) fez questão de declarar que é oposição ao prefeito de Manaus e também ao governo federal. “O atual prefeito fez um acordo com o PL e traiu a nossa confiança na eleição passada. Ele traiu a confiança do presidente Bolsonaro, do presidente regional do PL, Alfredo Nascimento, e da coligação ao apoiar Omar Aziz uma semana antes do pleito”, relembrou.

Menezes fez questão ainda de pedir a população para que cobre transparência da prefeitura sobre a “farra do lixo”, principalmente porque a última licitação feita para este serviço ocorreu em 2003 e de la para cá são renovados contratos sem licitação.

Na oportunidade, Menezes se solidarizou com os professores da rede municipal de ensino da capital que tiveram apenas 4,5% do reajuste salarial e que se o prefeito gastasse menos com publicidade e propaganda, conseguiria fazer um reajuste mais expressivo e, de fato, valorizar os profissionais da educação.

Menezes relembrou ainda o fracasso do programa Asfalta Manaus, que em menos de 2 anos e meio já gastou mais de R$ 700 milhões de reais e atingiu menos de 2 mil ruas, inclusive é negado a Câmara Municipal de Manaus transparência em relação às ruas ja atendidas com o programa.

O militar da reserva fez questão afirmar que é de direita e sempre vai defender os pilares: Deus; Pátria; Família e Liberdade.

“Quero falar para vocês que na próxima live, terei como convidado o deputado federal Amom Mandel. Espero vocês na próxima conversa”, disse.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *